Sem convidar mesmo!

18 02 2011

             

Centro do Rio de Janeiro, próximo à Cinelândia

               Qdo cheguei ao Rio, fui trabalhar numa empresa que tinha sua sede no centro da cidade. No meu primeiro dia fui apresentado às pessoas que trabalhariam comigo, fui levado à minha mesa e uma menina começou a me ensinar sobre o trabalho que eu faria.

              Primeira coisa que aprendi – já na entrevista – é sobre as roupas que se usa nos escritórios do Rio. Só dava eu de terno no dia da entrevista. Os funcionários (homens) usavam camisa social com as mangas dobradas. Na hora do almoço entendi tudo. Que calor!!! Por isso da camisa de manga dobrada. E tinha que andar no sol para procurar lugar para almoçar. Sorte que no centro do Rio é cheio de restaurantes incríveis na hora do almoço durante a semana e tem pra todos os gostos e bolsos – Vale a visita, a propósito.

            Sobre as roupas, o centro do Rio é todo colorido. A mulherada de vestidos, sapatos e bolsas de todas as cores. Só tem um porém para elas: algumas que trabalhavam comigo volta e meia sofriam acidentes qdo o salto do sapato ficava preso nas pedras portuguesas das calçadas. Mas isso é assunto para outro post.                                      

            Voltando ao assunto, nesta minha primeira semana, fizeram uma festa de aniversariantes do mês. Não recebi nenhum comunicado, convite, nada. Só vi uns comentários que faziam uns com os outros. Fiquei na minha. Pelo que ouvi, seria às 16h.

            16h00 –  Td mundo sumiu. Menos eu que fiquei trabalhando e não percebi que a hora da festa tinha chegado. Mas nem tinha pretenção de ir, já que não tinha sido convidado (mentira, eu queria comer bolo!!!).

            16h02 – Aparece vinda do banheiro a menina que trabalhava comigo e finalmente ela me convidou pra comer um bolo. Fiquei feliz,  até ia. Mas ela não me disse onde era – Lembra que falei que carioca convida mas não dá endereço?

            16h15 – Começo a ouvir algumas pessoas conversando – mega alto, eu não estava acostumado com isso dentro da empresa.

            16h21 – A menina que se sentava do meu lado voltou com a boca toda suja de bolo dizendo que estava uma delícia. E perguntou pq eu não tinha ido.

            A essa altura do campeonato eu já tinha desistido e disse: ‘Eu não estou comendo doce’ (mentira de novo!!!). Mas achei feio dizer que eu não fui pq não sabia onde era. É inimaginável para um carioca não ir na festinha da empresa pq não sabe onde está sendo. Principalmente que descobri que o pessoal fala tão, mas tão alto trabalhando, imagine quando é festa. É só andar pela empresa até ouvir o barulho e entrar na sala – sem ser convidado mesmo!

Anúncios

Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: